Infecção generalizada tem cura

É bastante comum as pessoas se perguntarem se infecção generalizada tem cura. Conhecida também como Sepse, estima-se que somente no Brasil, a doença atinja 400 mil pessoas anualmente.

E como deste número metade acabam morrendo, de fato é algo sério e que precisa ser tratado rapidamente para que o paciente possa ser curado de verdade. A Sepse ocorre devido ao organismo se manifestar de forma inadequada diante de uma infecção. Mas vamos saber um pouco mais sobre o tema neste artigo. Confira!

Infecção generalizada tem cura – Sepse

infecção generalizada tem cura

A infecção generalizada tem cura? Esta infecção encontra-se entre as 5 maiores causas de morte no mundo. Geralmente, por começar sem sintomas, ou quase imperceptíveis, as pessoas não se dão conta e só vão ao hospital quando o quadro já está quase que irrecuperável, por isso há tantas mortes ocorrem por Sepse. Em alguns momentos, somos atingidos por infecções consideradas “normais”, como pneumonia, garganta, infecção urinária… Claro, todas essas precisam de cuidados e logo são contornadas com a orientação médica, que geralmente prescreve um antibiótico.

No caso da infecção generalizada, é quando a situação se complica, praticamente foge do controle, atingindo outros órgãos do paciente. Para se compreender melhor, quando o paciente tem um processo infeccioso e o mesmo se agrava, para tentar combater essa infecção, o organismo tenta se proteger e essas células podem acabar afetando os órgãos do paciente.

É nesse momento que alguns casos chegam a ser considerados como falência múltipla de órgãos. Isso nada mais é do que, durante um processo infeccioso, na tentativa de combater a infecção, o organismo acaba comprometendo a função de alguns órgãos.

O que pode causar a infecção generalizada?

Tudo começa por uma infecção bacteriana, que se instala através de vírus e fungos. Por isso que é tão importante manter os cuidados básicos de higiene no dia a dia, e também nos hospitais, quando os médicos vão realizar qualquer tipo de procedimento nos pacientes. Por que isso é essencial? Para se ter uma ideia, de acordo com um estudo, aproximadamente 62% dos pacientes que acabam desenvolvendo infecção generalizada, estão em ambientes de cuidados intensivos.

Quando se descobre que há uma infecção generalizada, inicia-se o tratamento rapidamente e quando o paciente não responde positivamente aos tratamentos, pode entrar em choque séptico, definido pelos médicos como hipotensão refratária à ressuscitação volêmica. Então a infecção generalizada tem cura? Continue a ler o artigo e descubra o que fazer perante esse problema.

Diagnóstico e início da medicação

O poder de uma infecção depende de três fatores, o tipo de bactéria, a força da mesma e o tipo de defesa do paciente. Quando o diagnóstico é feito com rapidez e eficiência, mais cedo se entra com a medicação, aumentando assim as chances do paciente se curar. Quando algumas bactérias do tipo pseudômonas e estafilococos evoluem, podem atingir a corrente sanguínea do paciente, provocando microcoágulos que obstruem a passagem do sangue, causando entupimentos que podem causar necroses.

É preciso estar muito atento a todo tipo de infecção, mesmo as simples merecem atenção e tratamentos adequados. E nada de se automedicar. Caso se sentir mal, procure um médico imediatamente e não negligencie os sintomas.

A infecção generalizada ocorre apenas dentro do hospital?

infecção generalizada tem cura

Existe essa ideia de que a infecção generalizada tem cura, e ocorre apenas dentro dos hospitais, mas isso não é bem verdade. Qualquer pessoa, mesmo fora do ambiente hospitalar pode ter uma infecção que se evolui para uma Sepse. Então é errada essa ideia de que infecção generalizada acontece apenas no hospital.

Sintomas da infecção generalizada

É preciso observar muito bem essa questão dos sintomas, porque de acordo com a literatura médica, a Sepse tem sintomas inespecíficos, que podem ocorrer em muitas doenças diferentes, o que dificulta muitas vezes ao próprio paciente buscar ajuda.

  • Febre;
  • Suor frio;
  • Desidratação;
  • Respiração acelerada;
  • Mal estar;
  • Náuseas;
  • Taquicardia;
  • Frequência cardíaca aumentada;
  • Frequência respiratória aumentada;
  • Pressão arterial baixa;
  • Menor quantidade de urina;
  • Alterações neurológicas;
  • Mialgia;
  • Mudanças de humor.

Infecção generalizada tem cura?

Cabem aos médicos controlar especificamente a infecção através de medicamentos, antimicrobianos e drenagem cirúrgica. Tudo isso será feito através dos sintomas apresentados pelos pacientes. Por exemplo, se a infecção generalizada atinge os pulmões, por exemplo, os médicos deverão focar nesse cuidado, através de supor ventilatório, intubação, entre outros.

Fatores de riscos

  • Pacientes dentro do ambiente hospitalar;
  • Portadores de HIV;
  • Pacientes com desnutrição;
  • Usuários de drogas e álcool;
  • Crianças menores de 1 ano;
  • Idosos.

A infecção generalizada é transmissível?

Não! A infecção generalizada não é transmitida de uma pessoa para a outra. Porém, vale ressaltar que pode apenas causar riscos haver risco de transmissão da infecção original. Se o micro organismo não for contagioso, logo não há riscos. O diagnóstico da Sepse deve ser feito pelos médicos através de exames de sangue, teste de sensibilidade, ecocardiograma, ressonância, medição de pressão, exames de urina, assim como demais exames que considerar necessários. Assim que diagnosticada, a doença deve ser tratada o mais rápido possível para aumentar assim as chances de cura do paciente.

Veja o vídeo acerca da infecção generalizada grave:

A infecção generalizada tem cura? Agora já sabe que sim, preste atenção aos sintomas que pode apresentar e caso suspeite, dirija-se de imediato ao seu médico.

Veja também:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.